Bom, esse texto é para aquelas pessoas que até acharam a ideia de ter uma tirolesa no Mineirão legal, mas não sabem ainda se vale a pena o investimento (caso você não esteja sabendo dessa novidade, clica aqui e fique por dentro!).

Vou contar como foi comigo, torcendo para conseguir passar para palavras o turbilhão de sensações e emoções que aconteceram em um curto espaço de tempo.

No meu caso, que gosto de atividades de aventura, a simples palavra tirolesa já me aguça a curiosidade. E justamente por gostar, já tive várias experiências com tirolesas de diferentes tamanhos, velocidades e estilos (sabia que existem vários tipos de tirolesa? Por exemplo, tirolesa que cai na água, que desce em posição de super-homem, urbanas, mais próximas a natureza e algumas outras. Veja mais aqui).

Essa bagagem que eu trago, acaba me deixando um pouco mais exigente. Sempre me pergunto se descer a próxima tirolesa vai me trazer aquele frio na barriga que adoro. Se a próxima descida me trará algo novo, me deixará de alguma forma mais feliz.  Afinal, qual o sentido de uma aventura sem diversão e alegria, não é mesmo?

E foram com esses questionamentos e dúvidas que resolvi dar uma chance para a Tirolesa no Mineirão. Confesso que não sou uma torcedora muito boa, por vezes nem sei em qual campeonato estamos ou quando meu time irá jogar. E talvez por isso, fui sem maiores pretensões para o Gigante da Pampulha.

E a minha primeira surpresa já foi aí: Fiz o Tour no Mineirão e conheci o Museu Brasileiro do Futebol (Museus eu adoro!). E foi fantástico! Mesmo para quem não é tão fã de futebol, vale a pena. Nesse passeio, fica claro que o futebol é um esporte que faz parte da nossa cultura e que todos temos alguma relação com ele. Para quem é um torcedor de carteirinha, o passeio fica ainda mais perfeito. Uma dica aqui é ir com a família, pois tem atração para todo mundo.

E falando em atração para todo mundo, chegou o momento mais esperado por mim: a descida na Tirolesa no Mineirão. Fui equipada pela equipe Nerea ao lado do gramado, ali na grama sintética. E Só de estar quase dentro do campo a emoção já é diferente. Olhei para o início da tirolesa, que é no último elo da arquibancada e pensei: Nem é tão alta assim, será que vou curtir?

Depois de uma caminhada até o início da tirolesa essa minha primeira impressão já mudou. É alta sim! Ainda que eu já tenha ido em outras com vários metros a mais, os 35 metros de altura da Tirolesa do Mineirão cumprem a sua função e por si só já dão um friozinho na barriga.

Os monitores foram muito simpáticos e atenciosos, além de muito atentos a segurança. Aí já ganhou mais um ponto comigo, porque gostar de frio na barriga não tem nada a ver com se arriscar, e ali, me senti segura.

O grande momento chegou: “É só sentar e esticar as pernas”, eles disseram. E a partir desse momento, eu vivi algo incrível! Não era só sentar e esticar as pernas, era voar. Era sentir o vento batendo no meu rosto. Era sentir a liberdade como algo quase palpável. Eu conseguia ouvir as batidas do meu coração, como se eu tivesse entrado em um outro tempo e ritmo. Os poucos segundos pareceram infinitos enquanto duraram (e eu não queria que acabasse!).

Eu olhava para baixo e via aquele gramado, palco de tantas vitórias e derrotas, um lugar que carrega tanta história de raça, determinação e superação. Aí me vi ali, superando mais uma vez aquele medo que insiste em aparecer antes de qualquer aventura. O tal frio na barriga, que já falei. Naquele momento lembrei que sou forte e posso superar muitos outros medos e incertezas na minha vida.

E durante a descida, a arquibancada parecia ainda maior do que antes, quase intimidadora. Mas aí você pensa que você está tendo a oportunidade de descer em uma tirolesa naquele lugar,e o que era intimidador se mostra acolhedor.  Por um segundo imaginei aquele lugar lotado, como em dia de clássico, e consegui ter uma ideia mínima da emoção que apenas um estádio de futebol consegue transmitir. Nesse momento eu entendi aquela propaganda que diz: “Não é só futebol.”

Realmente, o Mineirão, mais do que nunca, não é só futebol. E vivenciar isso é algo inexplicável, mas que vale a pena ser vivido. Isso eu garanto.

Assista o vídeo abaixo para ter um gostinho de tudo que disse aqui: