A 2 mil quilômetros do litoral da Austrália uma exuberante vegetação toma conta, praias de areia preta, mata com vegetação densa e, pasmem, nove vulcões ativos, que podem entrar em erupção a qualquer momento.

Muito assustador morar e até chegar perto dessa região não é mesmo? Sim, mas só para algumas pessoas, para aquelas que adoram a adrenalina correndo plena pelo o corpo é um excelente lugar para praticar rapel!

Sim, vocês não leram errado, há pessoas praticando rapel na boca de um vulcão ativo.

 

O que é rapel?

Antes de descobrirmos o que se passa dentro de uma descida de rapel na boca de um vulcão ativo, vamos conhecer a prática.

É uma descensão, usada muitas vezes para superar grandes alturas sem muitos riscos, além de ser uma prática comumente usada por militares, seja eles bombeiros ou soldados do exército, para resgate de pessoas e animais, principalmente quando envolve áreas remotas.

O rapel é praticado com diversos equipamentos que estão ali para garantir segurança e conforto para o praticante. A origem dessa prática vem de técnicas usadas para o alpinismo.

Geralmente é praticada em grupo, onde cada um que está envolvido na descida deve se preocupar com o seu companheiro.

 

Rapel no Vulcão Marum

O vulcão Marum, que está localizado em uma ilha deserta no arquipélago de de Vanuatu, no Oceano Pacífico, proporciona para os mais corajosos praticantes de rapel uma descida impressionante.

Essa descida fervente consiste em entrar até 400 m para dentro de um vulcão que pode entrar em erupção a qualquer momento.

Para essa prática, dependendo da distância que você pretende descer, é necessário usar uma roupa especial que consiga suportar cerca de 1200 graus Celsius.

Em 2014, o repórter global  Clayton Conservni, conhecido por suas matérias em ambientes outdoor, realizou a descida no vulcão.

Em 2017, os exploradores Geoff Mackley e Chris Horsly, realizaram a descida com um drone do Google Street View, graças  isso, a visão de dentro do vulcão pode ser contemplada pela tela do computador.

 

Equipamentos Utilizados

Os equipamentos usados nessa descida resistem a corrosão e ao calor extremo, já que dentro de um vulcão as temperaturas são elevadíssimas e há uma alta liberação de enxofre e outros gases.

 

E aí, você teriam coragem de encarar uma descida de 400 metros para dentro de um vulcão?