Rapel em BH para iniciantes, o que preciso saber?

Começar a praticar rapel é incrível. Traz uma sensação de autoconfiança e liberdade que valem cada frio na barriga. Mas, para chegar a esse momento de pura emoção, é o lado racional que fala mais alto e muitas coisas passam pela cabeça de quem está iniciando no rapel.

Alguns questionamentos comuns de quem nunca fez rapel são de pensar se é realmente seguro, como saber que não vai cair, como conseguir descer pela primeira vez. E se errar, o que acontece?

Estar pendurado a uma corda pode parecer loucura para quem não conhece essa atividade. Ter a sensação de estar com a sua vida por um fio (ou por uma corda!) parece realmente insanidade.

Mas, para quem está disposto a superar o medo e se aventurar no rappel, temos uma boa notícia: É seguro e você consegue.  Mas para isso, primeiro é preciso entender o que é o rapel e como exatamente funciona essa descida em corda.

Vamos explicar um pouquinho mais sobre o que é rapel e como podemos ter certeza da sua segurança, para que seja um momento de diversão e adrenalina.

Rappel é uma palavra que em francês quer dizer “chamar” ou “recuperar” e foi usada para batizar a técnica de descida por cordas.

Aqui no Brasil a técnica se popularizou devido a espeleologia, que é a ciência que estuda as cavernas (também chamadas de grutas). Dentro da espeleologia o rapel é usado nas cavernas que possuem desnível vertical.

O rapel em si é uma atividade muito simples: uma corda pendura para uma pessoa deslizar utilizando um freio (geralmente o freio oito), um capacete, cadeirinha, mosquetão e luva.

Mas, além da técnica correta para que o rapel seja seguro, existem outras questões que precisam ser analisadas.

Leia mais:

Para sermos breves, apenas algumas questões que requerem atenção são: O ponto de ancoragem (onde a corda será presa); a qualidade do equipamento de rapel, seu tempo de uso e a forma de armazenamento e manuseio; a experiência e cuidado para montar a via de rapel de forma segura.

Para quem está começando, é importante também ficar atento ao nível de conhecimento do instrutor que irá fazer todo esse preparo para a realização da prática de descenso (descida).

Qualquer pequena negligência pode acabar com toda a diversão e causar acidente de vários níveis, inclusive fatal.   

Outra preocupação de quem nunca praticou rapel costuma ser a falha de equipamento. O medo da corda arrebentar, ou de não conseguir frear.

Por isso, é fundamental ficar atento ao que falamos anteriormente e buscar por uma empresa que te dê o respaldo da segurança dos equipamentos de rapel.

Quando guardados de forma correta, dentro do prazo de validade ou de tempo de uso sugerido pelo fabricante e utilizados da forma correta, essa chance é bem próxima de zero.

Além disso, para práticas de rapel por diversão, é sempre recomendado ter uma pessoa com experiência para “dar a segurança”. Isso quer dizer que, em caso de falha humana ao frear (o freio que não é auto blocante, como por exemplo o freio oito de rapel) seja por inexperiência, nervosismo, erros ou outros fatores, essa pessoa irá frear o praticante que está na corda, evitando o risco de queda.

Resumindo:

Apesar do rapel não ser reconhecido como um esporte, é importante buscar por grupos, instrutores e empresas que façam a prática por lazer e ensinem de forma segura outras pessoas que se interessam.

Toda atividade radical, seja o rapel, tirolesa, arvorismo ou outras, tem risco. Mas para todo risco há uma forma de evitá-lo ou amenizá-lo. Por isso, mesmo na diversão é necessário ter responsabilidade e sempre lembrar que nada vale mais que a nossa vida.

Os riscos podem e devem ser calculados para que em caso de incidentes já exista uma solução prévia para que seja apenas uma pausa na brincadeira e não o final.

Lembre-se que “um avião não caiu por um motivo e sim por um conjunto de falhas e negligências” essa é a mesma ideia para o rapel, acidente não acontece por um motivo e sim uma seria de erros.

Crie o Impossível 2019

Crie o impossível 2019 foi um daqueles eventos que quem foi, nunca vai esquecer. 10 mil alunos de escola públicas de Belo Horizonte e região metropolitana lotaram arquibancada norte do Estádio do Mineirão para ouvir e ver que é possível sim ter um futuro melhor. 

Sobre o evento:

O Crie tem como objetivo despertar sonhos e abrir perspectivas para os jovens estudantes do ensino médio de escolas públicas de Belo Horizonte.

Para isso uma equipe de empreendedores, sonhadores e realizadores que por meio de suas histórias mostram que é possível empreender sua própria história e cria o (im)possível.

Quem palestrou:

Ludmila Ximenes,  Gerente de Relações Institucionais do Mineirão,

Renê Silva, Empreendedor do Complexo do Alemão; 

Leo Farah, Capitão do Corpo de Bombeiros; 

Kdu dos Anjos, Fundador do centro cultural “Lá da Favelinha”; 

Dandara Elias, Fundadora do “Todo Black é Power”; 

Wagner Espeschit, Médico Cirurgião e Empreendedor; e 

Guilherme Menezes, Co-fundador do Embaixadores da Educação.

Farah, capitão do Corpo de Bombeiros de Minas Gerais fala um pouco da parceria da NEREA com ele e com o Crie o Impossível 

“Esse ano realizamos a segunda edição do crie o impossível, que é o maior evento de impacto social  para escolas públicas de empreendedorismo do Brasil. Mais uma vez pudemos contar com a equipe Nerea para montar a famosa tirolesa e uma rota de rapel.

O rapel foi uma ideia para chegar de forma impactante, fazendo uma demonstração para o alunos e a tirolesa é algo fantástico por ser uma atividade que os próprios estudantes têm que vencer muitas vezes  o medo de altura e se arriscar, se jogar e se divertir.

Contamos muito com as pessoas que realmente estão lá para doar um pouco do seu tempo, para doar um pouco da experiência do que sabem fazer de melhor. No caso da Nerea os esportes de aventura.

Isto faz a diferença na vida de cada um desses alunos de escola pública. Muitos deles jamais poderiam vivenciar essa experiência. Isso ajuda a cumprir nosso objetivo de impactar a vida desses jovens que um dia farão a mudança no nosso mundo ” 

Tirolesa e Rapel Nerea no Mineirão

A Nerea foi responsável novamente pela montagem e operação da tirolesa de 120 metros de comprimento que saia da arquibancada e terminava dentro do campo

E esse ano a Nerea teve privilégio de montar a rota de rapel para o Farah chegar para fazer a sua excelente palestra!  O rapel iniciou na cobertura do Mineirão e terminou na arquibancada. Uma chegada triunfal e única deixando todos ainda mais impressionados com a grandeza do evento.  

O rapel no Mineirão, teve aproximadamente 50 metros de altura. Todas as questões de segurança foram tomadas. Um exemplo são os EPI’s utilizados, Capacete, luva de rapel, cadeirinha de rapel, mosquetão e freio oito de rapel, todos certificados e em bom estado de conservação.

Os mesmos cuidados são tomados na montagem e operação da tirolesa, que mais uma vez foi um sucesso.

É o que sempre dizemos: Tirolesa no Mineirão não é para loucos, é para poucos! Mas não foram tão poucos assim. Ao todo, quase 100 descidas de tirolesa garantiram muita adrenalina para os alunos que participaram.

Trabalhamos com oito monitores treinados e capacitados pela Nerea. Pensando ainda na total segurança de todos, utilizamos equipamentos de qualidade e certificados.

Veja mais depoimentos de quem planejou e de quem participou desse dia tão especial

Vamos começar por um grande pelo João Guilherme, Diretor da Faculdade Arnaldo, uma grande apoiadora do evento.

“A participação da Nerea no Evento Crie o impossível é única. Torna possível proporcionar uma experiência diferente e com muita segurança. Contar com uma equipe que realmente entende do assunto, leva para o evento algo diferente, mas ao mesmo tempo uma situação com total controle.

 O Crie O Impossível é um evento voltado para alunos do ensino médio da rede pública de BH e algumas cidades da região metropolitana. Tem por objetivo mostrar para esses alunos que o futuro deles também está na mão deles, não podem ficar só esperando algo sem realmente tentar fazer algo por si próprio.

O evento leva palestrantes que dão TED’s, que são palestras curtas, de pessoas que tem uma experiência profissional de sucesso, e que vieram que de uma condição socioeconômica também um pouco mais baixa. Apresenta histórias de pessoas comuns que sobrepuseram na vida pela sua vontade própria, por empreendedorismo, por acreditar nos seus sonhos.

A Faculdade Arnaldo acredita muito no projeto porque acreditamos que somente através da educação de qualidade aliada a força de vontade dos alunos que está recebendo essa educação é que vamos conseguir mudar o mundo. 

https://www.faculdadearnaldo.com.br/




O coordenador da tirolesa Nerea também contou um pouquinho da sensação de fazer parte desse projeto desde sua primeira edição:

“Para nós da Nerea participar pela segunda vez do Crie o Impossível é muito importante, vimos o projeto nascer e acreditamos muito nele. Acreditamos que podemos sim criar o (im)possível e mostrar para esses jovens que existe várias possibilidades boas em seu futuro.

A tirolesa é uma atividade inclusiva, nesse ano tivemos pessoas com deficiência se divertindo com a tirolesa.  Um deles, que não possui o sentido da visão, teve o prazer de sentir o vento em seu rosto e o frio em sua barriga.

O Palestrante da Faculdade Arnaldo, Walisson, atleta e um Ironman, chegou de tirolesa para sua palestra.

Assim como ele superou mais esse desafio, várias pessoas que tinham medo também superaram e amaram. São momentos únicos para os praticantes e para nós também, que venha 2020″ 

Por fim, vamos ver também o que dois monitores da Nerea, que operaram a tirolesa durante o evento, disseram sobre o evento:

“O Crie o impossível é incrível. Fazer parte da equipe Nerea nesse momento, que se mostrou unida, organizada e eficiente foi um prazer”, disse Walisson

“A ideia dos organizadores do Crie o Impossível é excelente, trazendo de forma descontraída a pauta da possibilidade de um futuro melhor para adolescentes de baixa renda. A tirolesa foi a uma das maiores atrações na minha visão, e a equipe em geral soube desempenhar um excelente trabalho”, completou Nicolas.

O Crie o Impossível é realizado pela ONG Embaixadores da Educação. Acesse  www.crieoimpossivel.com.br para conhecer mais e ser um apoiador deste projeto inovador e de extrema importância.




O NOVO CONJUNTO DE LONGAS TRILHAS DO BRASIL

Para os apaixonados por trekking, uma nova trilha, nada modesta, foi inaugurada no dia 28 de setembro. A trilha conta com mais de 400 Km de extensão e vai fazer parte da Rede Nacional de Trilhas de Longo Curso.

O que é Trekking?

Basicamente, trekking é uma caminhada em uma trilha que é construída em ambiente outdoor. Segundo alguns conceitos, implica em dormir fora, seja em campings ou até no meio do mato mesmo.

Mas, para a grande maioria trekking virou sinônimo de que curte caminhar em meio à natureza, mesmo que isso não signifique passar a noite.

No geral é uma atividade mais longa e que exige não só um bom preparo físico, mas um bom leque de equipamentos.

Caminhos do Planalto Central

Pelo nome, já podemos identificar mais ou menos onde o caminho vai se passar. Ao todo, nesse trekking são três principais rotas:

– Arco Brasília, que vai possuir um viés mais histórico e, de quebra, ainda vai atravessar o Parque Nacional de Brasília e outras várias unidades de conservação.

– Arco da Cafuringa, além de uma pegada histórica, esse trajeto vai possuir um contato maior com a natureza. Além da trilha, propriamente dita, o caminho vai contar com algumas atrações naturais como a Estação Ecológica de Águas Emendadas e o Parque Sucupira.

– Arco Trilha União vai contar com um contato e uma imersão mais bem aproveitada com a natureza, além de ser o caminho com as mais belas paisagens.

Ele não entra no Parque Nacional de Brasília, porém tem um certa proximidade, já que seu traçado é rente a ele.

Ao todo, 100Km já estão totalmente sinalizados, o que representa ¼ da trilha. Segundo os gestores desse projeto, até o final de 2020, os 400Km estarão todos sinalizados. Garantindo assim, ainda mais segurança para os praticantes que forem realizar o trajeto.

Além de incentivar a prática de esporte outdoor, essa trilha vai auxiliar na conservação da biodiversidade, pois vai ser constantemente monitorada, evitando caça e desmatamento ilegal.

Rede Nacional Trilhas de Longo Curso

Como dito no início do texto, esse trekking fará parte da Rede Nacional Trilhas de Longo Curso. Essa rede é um projeto que tem como principal objetivo mostrar o valor e a importância  do Sistema Nacional de Unidades de Conservação(SNUC).

Quem aí já está ansioso para desbravar as trilhas da região central do Brasil?

O MAIOR TOBOÁGUA DO MUNDO EM UM PARQUE DE AVENTURA OUTDOOR

O Parque Aquático Escape, na cidade de Teluk Bahang, inaugurou o maior toboágua do mundo que foi certificado pelo Guinness Book.

Localizado na Malásia, o toboágua possui 1141 metros e tem uma peculiaridade, você vai descer atravessando uma floresta densa.



Antes de conhecermos o toboágua, vamos falar do Parque Aquático Escape!

Parque Aquático Escape

O Escape possui dois títulos de melhor parque temático da Malásia, concedidos pelo o Ministério do Turismo do país. Além de três títulos concedidos pelo Trip Advisor, sendo dois deles de melhor parque temático.

Isso já deixa o Escape bastante em evidência, para os turistas. O parque possui diversas piscinas e até atividade de arvorismo.

Os administradores do parque prezam pela segurança, por isso todas as atrações foram construídas seguindo normas rígidas de segurança. A equipe ainda possui um cronograma de manutenção para cada atração.

Além disso, o Escape possui um centro médico local para realizar os primeiros socorros caso aconteça algum acidente.

A política do parque cobra regras para vestimentas. É estritamente proibido entrar nas piscinas sem roupa ideal para o banho, pois os fiapos de roupas podem sujar a água. Ao todo, o parque possui mais de 30 atrações diferentes, todas focadas no meio outdoor.

O maior tobogã do mundo

Vamos começar dizendo que ele superou o tobogã do parque temático Action, localizado em Nova Jersey.

Segundo o CEO do Parque Escape, a intenção nunca foi de quebrar o recorde mundial, mas sim de desenvolver uma atração onde a descida fosse mais duradoura.

Confira um pouco sobre como foi o processo de montagem do toboágua do Escape:

E aí, teria coragem de descer nesse toboágua?

E as demais atrações do Escape, qual mais chamou a sua atenção?

CHECK LIST VIAGEM INTERNACIONAL – BAIXE O PDF

Check list para viagem internacional, para viagem para a praia e muito mais você encontra no site Passaporte BH.



Além disso, saiba tudo sobre emissão de passaporte e fique por dentro de dicas de roteiros incríveis!

Clique na imagem abaixo para ir ao site e baixar o seu PDF!

GORILLA BIKES: CONHEÇA AS BICICLETAS DO FUTURO

A ascensão dos automóveis elétricos é algo que tem chamado muita atenção, inclusive, o carro do ano de 2019(na europa) foi o elétrico Jaguar I-PACE. O motivo principal é óbvio e incrível: A contribuição para o meio ambiente.

Mas a eletricidade em meios de transporte foi muito além com as bicicletas elétricas. É o caso da Gorilla Bikes. A empresa desenvolveu uma bicicleta elétrica que pode ser usada tanto em ambientes urbanos, como em ambiente outdoor.



Como isso é possível e quais as vantagens dessa bicicleta? Vamos descobrir agora com o fundador da marca, Lucas Fonda.

Para começar, Lucas falou que a marca foi desenvolvida por dificuldades de achar uma bicicleta elétrica no mercado que o atendesse:

A ideia de criar a Gorilla foi baseada em uma necessidade pessoal minha. Eu sempre pedalei e tinha vontade de ter uma bicicleta elétrica legal, porém não achava no mercado nenhuma bicileta elétrica que fosse legal para utilização urbana e off-road, que me atendesse em termos de robustez e layout.

 

O projeto começou, literalmente, no fundo de uma garagem, eu estava construindo a minha bike, do jeito que eu queria.

 

Quando ela ficou pronta eu gostei, desenvolvi o projeto e resolvi fazer ela em escala, porque eu percebi no mercado que existia uma demanda  que não era só minha.

 

Completando a ideia do projeto, Lucas falou um pouco sobre as vantagens da bicicleta elétrica da Gorilla:

Principalmente a robustez! As bicicletas elétricas que são disponibilizadas no mercado são ou muito frágeis, ou são bicicletas de alta perfomance com valores de mercado muito alto.

 

A minha intenção foi criar uma bicicleta que tivesse custo benéficio e que atendesse a demanda, com isso criamos uma bicicleta robusta que é funcional tanto em ambiente urbano, quanto em ambiente off-road.

 

Agora que conhecemos um pouco sobre o início do projeto, nada mais justo que entendermos o porque do gorila, Lucas também falou sobre isso:

O nome surgiu de uma maneira engraçada! Quando a bicicleta ficou pronta, eu olhei para ela e achei que ela parecia um gorila, pois tinha um visual muito robusto. Por isso resolvi batizá-la  com esse nome.

 

 

Mas afinal, como funciona essa bike elétrica? Lucas contou como as bicicletas Gorilla funcionam:

A bicicleta tem duas modalidades de acionamento do motor. Uma é um acelerador na mão que atende, sem precisar pedalar, terrenos planos e subidas leves, e, tem o pedal assistido, que é um sensor, que ao pedalar ativa o motor e facilita muito a pedalada, diminuindo em até cinco vezes o esforço.

 

Toda essa tecnologia e robustez faz com que as Gorilla Bikes, sejam mais pesadas que as bicicletas  tradicionais, pesando 27 kg contra 15 Kg de uma normal, porém a motorização de uma bicicleta elétrica, compensa o ”excesso” de peso.

Com isso, a sensação que você tem enquanto anda em uma bicicleta elétrica, é que ela seja muito leve.

Para finalizar e reforçar a versatilidade da bicicleta elétrica, Lucas comenta um pouco sobre as situações em que a bicicleta pode ser utilizada:

Esse modelo foi desenvolvido para atender diversas situações.

 

É uma bicicleta que atende a necessidade urbana brasileira, já que o excesso de imperfeição das ruas exige mais robustez de uma bicicleta.

 

Ao mesmo tempo, ela(bicicleta) consegue atender também a necessidade de uma pedalada off road, não voltada para a performance, mas sim voltada para o lazer.

 

A Gorilla Bike atende também necessidades de praias, trilhas e ambientes rurais(sítios e fazendas).

 

Se interessaram e querem uma bicicleta elétrica para curtir os finais de semana em família? Acesse o site Gorilla Bikes e se surpreenda.

www.gorillabikes.com.br