DOIS DESTINOS CHILENOS PARA COLOCAR NO ROTEIRO

Estamos realizando diversas postagens sobre lugares para se visitar, e por mais que o Chile já tenha sido citado, voltamos para o país que fica no extremo oeste da América do Sul para contar para você mais dois lugares fantásticos, que não podem ficar de fora.

 

 

Laguna Del Inca

Visão da Laguna Del Inca

Localizada a 164 Km da capital Santiago, a Laguna Del Inca fica no meio da cordilheira dos Andes, a uma altitude de 2888 metros.

Mesmo estando entre os gigantes dos Andes, a Laguna demonstra imponência, afinal de contas, estamos falando de 4 Km² e 370 metros de profundidade.

Durante o ano, há dois extremos para a Laguna Del Inca. No frio, o lago fica congelado, já no verão o lago se torna destino de pescadores e de pessoas que gostam de passear de caiaque.

Algumas lendas locais, dizem quem uma princesa Inca morreu dias antes do casamento e foi enterrada perto do local, com isso as lamentações do seu noivo, o guerreiro Illi Yupanqui, podem ser ouvidas em algumas noites. A sinfonia dos ventos deixa essa lenda ainda mais real.

Para chegar até a Laguna Del Inca, o caminho mais recomendado é a Estrada de Los Caracoles, não por ser mais rápida, ou mais segura, nem nada referente a logística, mas sim por ser a mais bonita.

As fotos proporcionadas no local são surreais, então vale sim à pena pedir para o guia ou se você estiver indo de carro alugado, passar por lá.

Vale ressaltar que as estradas podem ter um aspecto escorregadio, já que estamos de uma região de altitude, uma região nevada, então atenção redobrada.

É possível fazer um bate volta se você ficar hospedado em Santiago, porém se você tiver condições de investir em uma boa hospedagem, nossa recomendação é o Hotel Portillo, que possui 123 quartos e todos possuem vista da Laguna.

 

Parque Nacional Isla Magdalena

Pinguins presentes no Parque Nacional Isla Magdalena

Saindo dos Andes, vamos para a Patagônia, no Parque Nacional Isla Magdalena. O lugar é considerado Monumento Natural desde 1982, com isso 80% das terras dessa ilha são protegidas.

Consequentemente, o lugar é bem cuidado, preservado e possui uma diversidade, principalmente de, fauna, muito rica.

O lugar ainda possui um vulcão, o Mentolat, que pode ser explorado pelos trekkers mais curiosos. Lembrando que para essa atividade, é necessário preparo, já que o vulcão está localizado a 1659 metros de altitude.

O Isla Magdalena faz parte de um trajeto chamado Rota dos Parques da Patagônia Chilena, que é uma rota de 2800 Km que passa por 17 parques nacionais.

A fauna local é similar a cidades portuárias com pingüins e gaivotas. Inclusive, a comunidade de pingüins encontrada no Isla Magdalena, é a maior do sul Chileno. E você achando que para ver esses animais precisar ir muito longe, né?!

Para acessar o Parque Nacional Isla Magdalena, é necessário ir de barco, não há meio de chegar lá por terra. A maioria dos trajetos duram uma hora.

Se você não conhece a região, nossa recomendação é que contrate um guia, pois não há caminho demarcado, ou seja, é fácil de se perder.

Em relação a hospedagem, nossa recomendação é procurar algum hostel ou hotel na cidade Puerto Cisnes. Essa cidade fica próxima de dois outros parques nacionais, para aqueles que querem expandir o roteiro.

 

Chile é um país incrível, com belezas únicas, então era normal que a lista de destino aumentasse. Já visitaram ou pretendem visitar um desses dois destinos?!

 

Leia também:

 

MOTION ILLUMINATED – A ESCALADA QUE PARA NO TEMPO

A escalada é um esporte outdoor que possui muitos praticantes e é extremamente versátil, pelo fato de poder ser praticado tanto em ambiente indoor quanto em ambiente outdoor.

 

As fotos que a prática proporciona são surreais de tão belas, podendo ser marcadas pela imensidão do horizonte ou pela vitória de ter superado a via.

Antes de falarmos sobre o projeto de um fotógrafo americano Luke Rasmussen, vamos conhecer um pouco do esporte.

 

O que é escalada?

É um esporte ou atividade que tem como principal objetivo chegar ao topo de um obstáculo vertical.

É praticado com o auxilio de cordas, mosquetões e outros equipamentos de segurança.

Possui duas frentes, a escalada indoor e a escalada outdoor.

A modalidade indoor é realizada em uma parede de escalada construída de maneira customizada, ou seja, as vias são instaladas de acordo com quem vai subir a parede, podendo variar de tamanho e de dificuldade.

Geralmente são construídas dentro de shoppings, casas de festas e/ou buffets infantis.

A escalada outdoor é realizada em ambientes externos e as vias são construídas na própria rocha, com isso os equipamentos utilizados podem variar de acordo com o ambiente e com o clima do local.

 

Big Wall

É uma das modalidade de escalada que é realizada em ambiente outdoor, ou seja, está inserida como uma escalada outdoor.

A diferença no Big Wall é que o praticante terá que dormir durante o processo. Sim, você não leu errado.

Há equipamentos que permitem que o escalador durma no meio do processo. Não há um tamanho padrão para uma escalada ser considerada ”Big Wall”, apenas que exija que o esportista durma durante a prática.

Essa prática exige equipamentos de camping, já que você terá que pernoitar. Obviamente são equipamentos que se adequem a situção.

 

Agora que já conhecemos mais sobre a escalada, vamos conhecer o projeto do fotografo que tem a intenção de mostrar a prática de outra maneira, sem o escalador, apenas as vias.

 

Motion Illuminated

A ideia do efeito luminoso é destacar as vias. Para isso é necessário que o escalador suba usando alguns equipamentos de led.

O efeito que o Luke Rasmussen da para as fotos, faz com que o escalador suma e apenas o trajeto feito por ele fique destacado.

A ideia do profissional é parar no tempo e ressaltar alguns detalhes que a fotografia normal não nos mostra:

A fotografia tradicional não nos permite capturar isso. Minha fotografia é uma tentativa de fazer isso. É uma tentativa de alguma maneira, de capturar a passagem do tempo e congelá-la em um único momento.

Confira algumas fotos do Luke Rasmussem:

 

 

Ver essa foto no Instagram

 

You can’t beat being on the beach. You can’t beat the sound of the ocean. And you especially can’t beat climbing at night and taking some weird ass photos.

Uma publicação compartilhada por Luke Rasmussen (@phluke_photos) em

 


 

Para mais informações sobre o projeto do fotógrafo, que também é escalador, confira o site e o Instagram dele.

O que acharam das fotos?! Animal, não é verdade?! A ideia de mostrar todo o trajeto de escalada parado no tempo é fenomenal!

São Thomé das Letras um destino infalível

Antes de viajar é necessário muito estudo, principalmente para saber qual a melhor época do ano para visitar o local de destino.




No entanto, São Thomé das Letras é uma cidade que em qualquer época do ano pode ser visitada que a experiência será incrível.

 

São Thomé das Letras

Horizonte da cidade de São Thomé das Letras

Típica cidade do interior mineiro está localizada a 1440 metros acima do mar, e isso da um diferencial para a cidade, já que é possível avistar todo o horizonte ao redor de São Thomé das Letras.

Outro atrativo para a cidade são os preços acessíveis e a facilidade de hospedagem.

Turisticamente falando, a cidade é movimentada o ano inteiro, porém nos meses de julho e agosto o movimento aumenta em 60%.

 

Beleza, mas o que tem de bom na cidade de São Thomé das Letras para ela ser visitada durante o ano todo?

Vamos listar alguns pontos da cidade que vão te surpreender e vão fazer com que você queira voltar ou ir pela primeira vez até a cidade.

 

1 – Casa Pirâmide

Casa Pirâmide

Como já falamos no início do texto, São Thomé das Letras é uma cidade localizada a uma altitude considerável, por isso o horizonte do lugar é algo único.

Para ficar melhor, a cidade tem um local chamado Casa da Pirâmide, que é ideal para quem quer contemplar um pôr do sol perfeito.

Além disso, o lugar se encontra cercado por vegetação e o fato de estar afastado da cidade, da um ar de paz e tranquilidade.

 

2 – Cachoeira Véu da Noiva

Cachoeira Véu da Noiva

Para épocas mais quentes, nossa recomendação é a Cachoeira Véu da Noiva, localizada a apenas 20Km do centro da cidade.

A cachoeira Véu da Noiva conta com quedas de 20 metros e dois poços que chegam a 2 metros de profundidade.

 

3 – Gruta de São Thomé

Gruta de São Thomé

Quando vamos viajar, conhecer um pouco da história local é um dos atrativos, principalmente quando é uma história mais popular e/ou conhecida.

Grutas e sítios arqueológicos são lugares fundamentais para isso, então para aqueles turistas amantes de história a indicação é a Gruta de São Thomé.

A gruta está localizada ao lado da Igreja Matriz e possui diversas inscrições rupestres.

 

Esses três destinos representam apenas a ponta do iceberg de todo o repertório de destino que a cidade São Thomé das Letras possui.

Além disso, várias outras cachoeiras, trilhas e mirantes, marcam os turistas que vão até São Thomé das Letras.

 

Leia Também:

 

 

3 DICAS PARA DORMIR EM UM AMBIENTE OUTDOOR

Acampar é uma atividade bem comum entre os praticantes de esportes outdoor. Dormir em contato com a natureza e o barulho dos animais é algo que nos traz paz.

Acampamento

No entanto, alguns podem sentir muita dificuldade em pegar no sono em um ambiente outdoor, e isso pode resultar em um desempenho ruim, além de deixar você de mal humor e, convenhamos que, no meio da natureza, a última coisa que queremos é de alguém reclamando, não é verdade?!

 



 

 

Então, vamos listar algumas dicas para você conseguir dormir em paz em um ambiente outdoor.

 

1 – Equipamento Ideal

Parece óbvio, mas há pessoas que ainda duvidam que ter em mãos um bom equipamento faz diferença, então continuaremos conscientizando todos os praticantes de esporte outdoor a investirem de maneira correta, mesmo que saia mais caro para o bolso.

A partir do momento que você possui um travesseiro confortável e macio, e um saco de dormir que se adeque a você, o seu sono está garantido.

É simples, tenta dormir em uma cama dura ou passando alguma necessidade, é quase que impossível, você vai ficar rolando de um lado para o outro.

Então, quando você for comprar um item, não veja essa compra como ”perder dinheiro”, veja como um investimento.

 

2 – Não coma antes de dormir

Bom jantar durante um acampamento

A ideia aqui é se alimentar com antecedência, evitar de comer e ir dormir.

Sabemos que comer é bom, mas tenta dormir com o estômago pesado, cheio. Outra dica que vale ressaltar é fazer refeições leves no período da noite.

Café, chá e energético também não são recomendados, pois são bebidas que vão agitar o seu corpo, te deixando inquieto e sem sono.

Se for beber algum desses líquidos, beba pelo menos 4 horas antes de dormir.

 

3 – Se ”desligue” totalmente

Algumas pessoas quando vão acampar, levam consigo telefones, tablets e afins, para se distraírem.

No entanto, a luz emitida por esses aparelhos reduz a produção de melatonina ou, popularmente conhecido como hormônio do sono.

Então tente evitar o uso desses aparelhos se você quiser dormir, tente usá-los antes.

 

Com essas dicas, você provavelmente vai dormir melhor em um ambiente outdoor.

 

Leia também:

5 TREKKING EUROPEUS EXTRAORDINÁRIOS

A nossa série de listas indicando lugares para se visitar ou para praticar alguma atividade outdoor chegou ao velho continente.



Depois de abordar uma série de países sul americanos, vamos listar 5 destinos para praticar trekking na Europa.

O velho continente pode ser um dos menores continentes do mundo, porém ele abriga lugares fantásticos, que tiram o fôlego de qualquer um.

 

1 – Via Dinarica – Sérvia

Esse Trekking é bem peculiar, já que o Parque Nacional Tara, local onde essa trilha está localizada, possui um visual único, já que contam com desfiladeiros e falésias de mais 1000 metros.

Além disso, possui uma exuberante vegetação e um rio que causa um contraste maravilhoso no horizonte.

As trilhas são muito bem demarcadas, possuindo placas e uma ótima infra-estrutura. Aqui é possível ter contato com uma fauna única, já que é um dos poucos lugares onde ursos marrons são encontrados.

 

2 – Adrspach Teplice – República Tcheca

Esse trekking passa por dentro de formações rochosas de arenito que possuem 17 Km²  e fica localizado na região nordeste da República Tcheca.

Além do trekking, outros esportes como Base Jump e Escalada são comuns na região.

A fauna local é dominada pelo falcão peregrino, já que Adrspach Teplice é um criadouro natural dessa espécie.

 

3 – Mullerthal – Luxemburgo

A trilha de Mullerthal, conhecida também como pequena suíça, possui 112 Km divididos em três trilhas de aproximadamente 35 Km.

Cada trilha possui um visual diferente, então os trekkers podem escolher o querem ver durante a caminhada.

A primeira trilha é uma imersão na floresta, a segunda trilha possui um imponente visual rochoso e a terceira é marcada por grandes castelos.

Além do Trekking, é possível realizar outras atividades tanto outdoor como indoor.

 

4 – Pico Velky Rozsutec – Eslováquia

Mesmo não sendo um pico com uma altitude muito alta, ‘’apenas’’ 1600 metros, o trekking Velky Rozsutec possui trilhas extremamente desafiadoras já que possuem subidas íngremes e os caminhos são feitos na neve.

O frio é outro agravante para a realização dessa trilha. Mesmo sendo apenas 12 Km, pode demorar 7 horas para ser feito.

 

5 – Lagos Plitivice – Croácia

Esse trekking é realizado por diversas pontes construídas por mãos humanas, já que o Parque Nacional dos Lagos possui 16 lagos interligados, e é considerado um Patrimônio Mundial da UNESCO.

Esse Parque Nacional foi considerado como o mais bonito da Europa e possui 8 trekking que podem ser desbravados pelos visitantes.

A caminhada não é longa, possuindo entre 3 a 18 Km. O que pode te atrasar aqui é o tempo que você gasta para contemplar a paisagem.

 

Gostaram dos destinos, trekkers?

CONHEÇA A INCRÍVEL VIAGEM ABORDO DE UM LUXUOSO CRUZEIRO

No mundo, existem países incríveis, com belezas únicas e, alguns países ainda possuem os conhecidos Patrimônios Mundiais da UNESCO como por exemplo o Taj Mahal, Grand Canyon e Ilha de Páscoa.

 



 

Se te falarmos que você conseguiria visitar 43 desses Patrimônios e 17 países em 120 dias, você acreditaria?

Então vamos te apresentar uma viagem chamada Elements of the Pacific!

 

Elements of the Pacific

A viagem começa em janeiro de 2022 e vai contar com o luxuoso cruzeiro da Regent Seven Seas Cruises para desbravar dois oceanos, três continentes.

A viagem começará em São Francisco, na Califórnia, e tem como objetivo visitar 17 países e 43 Patrimônios Mundiais da UNESCO, além de 300 excursões em terras. Confira o trajeto:

Trajeto Elements of the pacific

 

O cruzeiro vai parar em 59 portos, nisso os viajantes vão poder dormir em lugares como Havaí, Japão, Vietnã, Canadá e Taiti.

 

Patrimônio Mundial da UNESCO

Já que vamos conhecer 43 patrimônios mundiais, vamos entender o porque eles possuem esse título.

Recebem esse título aqueles lugares que tem uma importância única para o mundo e para a humanidade. Após receber o título, o lugar recebe algumas restrições que tem como objetivo a preservação.

Anualmente há um levantamento científico e estatístico em cima de cada destino considerado Patrimônio Mundial da UNESCO, com o objetivo de melhorar a visitação e comodidade dos turistas.

 

Quanto custa a viagem Elements of the Pacific?

Você vai realizar um passeio único, abordo de um cruzeiro extremamente luxuoso, obviamente tudo isso encarece a viagem.

Então, caso tenha interesse em realizar a viagem, o custo é de 251 mil reais p/ pessoa(Dados obtidos em 2019), com tudo incluso, inclusive os ingressos das excursões em terra.

Para mais detalhes sobre a viagem, entre no site Regent Seven Seas Cruises, para ficar de olho na programação completa.