Minas esconde maravilhas naturais que são verdadeiros mistérios até mesmo para nós mineiros. Acreditamos que um estado tão vasto, rico em biodiversidade e riquezas naturais precisa ser conhecido e explorado, claro que com cuidado e respeito à natureza.

Gostamos de aproveitar tudo que Minas Gerais tem a oferecer. A escolha da vez foi o Cânion das Bandeirinhas, localizado na Serra do Cipó. Uma ótima opção de lazer, contato com a natureza e atividade física de baixo custo, e com vários ganhos para o corpo e a alma.

A chegada ao Cânion foi feita por uma caminhada de nível fácil, porém demorada. Por ser um local mais distante, requer um pouco mais de preparo físico. Por esse motivo, o local costuma ficar muito mais tranquilos que outros pontos turísticos mais próximos.  A descoberta desse oásis foi incrível e irei contar um pouquinho para você, quem sabe não entra na sua lista de lugares que devemos conhecer de MG?

 

Conheça um Pouco do Cânion das Bandeirinhas – Serra do Cipó

A famosa Serra do Cipó, é uma das opções preferidas dos belo-horizontinos, devido a sua localização – cerca de 96 km de Belo Horizonte – e variedade geográfica, verdadeiro paraíso para os aventureiros e que deseja relaxar.

Localizada na Estrada Real, no Circuito do Diamante, a região é muito rica em cursos d’água e conta com pontos de apoio para os turistas, o que facilita ainda mais a prática de esportes de aventura. Mas, o maior bônus é a beleza cênica incrível, com diversas cachoeiras e lagoas de águas cristalinas e grande biodiversidade.

Um dos achados incríveis da Serra do Cipó é o Cânion das Bandeirinhas. Confesso que a primeira vez que estive na Serra do Cipó, não tive interesse em conhecer o Cânion das Bandeirinhas, a Serra é muito grande, existem vários percursos alternativos e algumas trilhas não passam por ele.

Mas quando surgiu a oportunidade de ir, entendi o porquê de ser um local bem visitado apesar da caminhada longa ao se comparar com outros pontos turísticos que se encontram saindo do mesmo local, como a Cachoeira da Farofa.


Percurso Até o Cânion das Bandeirinhas

A entrada para o Cânion é pela portaria do Parque Nacional, às trilhas são bem sinalizadas com placas e dentro dos limites do parque. O Parque Nacional da Serra do Cipó permite que se faça o percurso à pé, de bicicleta, a cavalo ou mesmo jipe credenciado em caso de pessoas com dificuldade de locomoção.

São 12 km até o destino, com estrada plana em sua maior parte e acesso de terra fofa, sendo o nível de dificuldade entre fácil e moderado.

Quem vai fazer de bike, que pode ser alugada na portaria do parque, deve ficar atento ao terreno. A maior parte da trilha é composta por uma estrada de terra, mas o percurso também conta com córregos e travessia de rios, pedras e alguns trechos com subidas, o que torna a pedalada mais pesada.

Nós optamos pela boa e velha caminhada. O tempo gasto de deslocamento maior diminui consideravelmente o tempo de descanso no Cânion. Mas, para quem quer curtir o dia sem pressa, recomendamos o trekking pois vários trechos, como passagens por rios, valem a contemplação mais demorada.

A vegetação local é majoritariamente composta por campos rupestres, ou seja ambiente aberto e você provavelmente estará exposto ao sol, por isso não se esqueça de levar um chapéu ou boné e o protetor solar. E claro, se mantenha sempre hidratado! Guarde metade ou mais da água para o trajeto de volta, acredite em mim, será extremamente importante.

Recomendo sair cedo e acompanhado de um guia, pois a atividade leva o dia inteiro com uma média de 6 horas de caminhada. Para quem já conhece a região e pretende fazer o percurso sem guia, toda a trilha está muito bem sinalizada! Não se esqueça de levar lanches, roupa de banho e toalha. Um bom banho na água gelada irá revigorar seu corpo e renovar sua alma!

Dica de Equipamento!

Para conseguir completar os 12 km de ida e, principalmente, os 12 km de volta eu tive uma ajuda sensacional. Nesse trekking eu descobri o meu melhor amigo das trilhas, o bastão de caminhada! Usei apenas um bastão nesse dia e não saio sem o meu mais. 

Apesar do percurdo para o Cânion das bandeirinhas ser plano em sua grande parte, ter o apoio de um bastão para passar em trecho de rio e subir e descer em pedras fez toda a diferença.  Além disso, utilizar como apoio em uma sombra para apreciar a paisagem e tomar uma água, ajuda a descansar e continuar com energia na trilha. 

O bastão de caminhada é um equipamento leve e que pode ser pendurado na mochila caso não precise utilizar (eu usei o meu o tempo todo!). A ideia veio dos cajados e pedaços de madeira que muitos andarilhos utilizam, porém com muito mais conforto nas mãos e praticidade. 

O que é um Cânion?

Cânions são vales profundos com encostas quase verticais, que podem se estender por centenas de quilômetros e atingir até 5 mil metros de profundidade.

O Cânion das Bandeirinhas é constituído por um corte entre a Serra das Bandeirinhas ao Norte e a Serra dos Confins ao Sul, sendo uma formação rochosa de 80 metros de altura e 4 KM de extensão. O paredão é um verdadeiro oásis de águas cristalinas com cachoeiras, piscinas naturais, cascatas e poços para banho.

No interior do Cânion correm águas geladas por meio de um leito de pedras. Essa formação geológica é muito típica na Serra do Espinhaço.

A dica para quem vai ao Cânion das Bandeirinhas pela primeira vez é tomar cuidado com o mato, pois existem muitos carrapatos, então fique atento quando se sentar na grama. Ao voltar do passeio, você pode tomar uma ducha na sede do parque.

Para quem gosta de caminhada, mountain bike, se refrescar numa água bem gelada e fazer um passeio num final de semana na aproveitando as belezas da natureza, o Cânion das Bandeirinhas é uma ótima pedida.

 

Aproveite ainda mais as belezas de Minas Gerais e planeje seu próximo lazer com o que a natureza tem de melhor a oferecer.